quinta-feira, setembro 04, 2008

15...


15...

O tempo cravado devaneio
absorve a cor dos clamores
e outra vez
mansa gata no cio,
carícias nos olhos loucos
espalho em seus pêlos
o abrir de um dia
multicolorido,
primeiros sinais de primavera,
perfume do que virá.

Eliane Alcântara.

Um comentário:

Fernando Rozano disse...

metáforas belíssims, instigando o imaginário. lindo poema. beijo.